FAQ

  • FAQ Ecovolts
  • O que é energia solar?

    É a eletricidade gerada através de painéis solares a partir da luz do sol. Para tanto, é necessário possuir painéis solares também conhecidos como fotovoltaicos, compostos de materiais semicondutores (o principal é o silício). Ao receber os raios solares, os painéis solares convertem a energia do sol, fótons em energia para os elétrons do material, em um efeito conhecido como fotoelétrico. O movimento destes elétrons é o que gera corrente elétrica.

  • Como é obtida a energia dos painéis solares?

    Existem, basicamente, dois usos para os raios solares como fonte de energia: o térmico e o elétrico. O primeiro pode ser feito de forma passiva, através de técnicas modernas de arquitetura e construção que permitem maior iluminação natural aos ambientes, ou com o auxílio de coletores ou concentradores solares – nestes casos, porém, a função da energia gerada é basicamente aquecer a água.

    Já a conversão da energia solar em elétrica pode ocorrer por processo termoelétrico ou fotoelétrico. O termoelétrico é obtido pelo aquecimento do sol que movimenta materiais e gera eletricidade. O processo fotoelétrico, por sua vez, converte os fótons contidos na luz solar em energia elétrica, através do uso dos painéis solares, sendo este o processo mais difundido em todo o mundo.

  • Como eu, brasileiro, recebo a conta de energia elétrica hoje?

    O brasileiro hoje recebe energia elétrica em sua casa, escritório ou empresa e paga o valor que consumiu e se não usar nada paga uma conta chamada de mínima em função da disponibilidade do serviço oferecido. As empresas geradoras de energia elétrica são em sua maioria controladas pelo governo que administra também o seu preço.

  • Quais são as principais fontes de geração de energia no país?

    A geração de energia elétrica no Brasil vem prioritariamente das hidrelétricas.

    Outras formas de energia que usamos são as provenientes das usinas nucleares, das termoelétricas e algumas poucas geradoras de energia limpa, a eólica e solar. Ou seja, as principais fontes de energia que usamos causam sérios impactos ao meio ambiente, além de não serem suficientes para atender o aumento de demanda por energia.

  • Por que a energia elétrica é tão cara? Ou por que dos aumentos?

    Quando a procura é maior que a oferta o produto sobe de preço. Sendo o maior volume de geração de energia elétrica oriundo das hidrelétricas, com a crise da água que vivemos hoje, a produção está prejudicada e o consumidor é incentivado a diminuir o seu uso em função do aumento do custo da energia elétrica. Além disto, hoje ainda pagamos um adicional na conta de energia, a chamada bandeira vermelha, em função do uso das termoelétricas. Com isto pagamos hoje uma carga tributária de 45% na conta de energia elétrica que consumimos.

  • Quais são os impactos da geração de energia elétrica no Brasil hoje?

    A energia nuclear bem como as Termoelétricas causam sérios impactos ao meio ambiente. Além dos impactos ambientais na construção de usinas hidroelétricas, o Brasil tem se tornado cada vez mais industrializado e populoso. E, segundo informações do governo brasileiro, hoje boa parte das emissões de gases do efeito estufa que emitimos vêm especialmente da geração de energia das termoelétricas. Estamos com índices de poluição iguais a países desenvolvidos, onde a atividade industrial é intensa. E justo nós, que temos tantos recursos naturais disponíveis...

  • Qual seria a solução para diminuir os impactos da geração da energia elétrica no país?

    A energia solar desponta hoje como uma das principais formas de energia elétrica limpa, inesgotável e econômica, especialmente no Brasil, onde temos abundância de luz solar. Exemplos de países que investiram nesta fonte de energia são modelos que a meu ver o Brasil deve seguir. É uma solução inteligente e que não causa prejuízos ao meio ambiente.

  • Se usasse painéis solares como seria a cobrança da minha energia eletrica?

    Na realidade quem optar por instalar um sistema de placas solares para geração de energia elétrica em sua casa, escritório ou empresa passa a gerar energia elétrica e passa a pagar o valor mínimo da conta de energia, valor este obrigatório. Vou pagar o menor valor de consumo de energia elétrica, a menor taxa de iluminação pública e ainda a menor tarifa das bandeiras tarifárias em função do uso das termoelétricas no Brasil. Isto significa que, cada dia que a energia aumentar eu ganho com isto e mais, o impacto que estes aumentos vão causar no meu orçamento vai ser insignificante.

  • Quanto poderia economizar se usasse painéis solares?

    Por exemplo, uma pessoa que gasta R$ 500,00 reais de conta de luz, passará a pagar um valor que varia de R$ 20,00 a R$ 60,00, dependendo do tipo de ligação elétrica fornecida pela geradora de energia local. Como o sistema de painéis solares tem uma previsão de durabilidade de 25 anos, neste período ele só vai pagar o valor mínimo de sua conta de luz.

  • Como funciona a energia solar?

    No modelo de energia conectada, a luz solar é captada por painéis, que são feitos de silício e estão instalados nos telhados onde geram energia elétrica. A energia produzida nestes painéis pode ser utilizada por você durante o dia e como você está conectado à rede da concessionária de energia da sua região, o excedente desta geração é enviado para esta empresa.

    À noite quando você não gera energia você utiliza a da concessionária local. Ao final do mês é feita uma avaliação do que gerou e do que consumiu. Se gerou mais energia do que consumiu você fica com créditos para serem usados nos meses seguintes. Como tem meses de períodos nublados e com chuva, estes créditos serão utilizados quando a sua geração for inferior ao seu consumo.

  • Se tiver um sistema solar, quando faltar energia eu não vou ficar sem luz, certo?

    Infelizmente você vai ficar sem luz. Como você se tornou um gerador de energia, mas conectado a rede de distribuição da empresa de eletricidade local, a falta da mesma presume algum problema nesta rede e que pode ocasionar alguma atividade de reparo ou manutenção. Assim, por questões de segurança, sendo seu sistema conectado, ele automaticamente interrompe a geração de energia para a rede para permitir que os funcionários das empresas que vão trabalhar nesta rede, possam fazê-lo sem risco para as suas vidas.

  • O que eu preciso fazer para instalar esses painéis?

    Em primeiro lugar você precisa de um estudo de viabilidade técnica. Eu farei uma avaliação do seu telhado e analisando o seu consumo de energia vou dimensionar o sistema que lhe atenda de forma a que fique pagando por todos os meses a tarifa mínima de energia. Ah sim! Você precisa ter um telhado, de preferencia que receba luz do sol. Não adianta querer instalar painéis solares num local onde não bate sol ou tenha muita sombra. Mas se mora num apartamento e tem outro imóvel com telhado o sistema pode ser dimensionado para que você pague a conta mínima nos dois imóveis só com um sistema de painéis solares instalado.

  • Vale a pena instalar painéis solares? Por que?

    O sistema de energia solar têm uma vida útil de 25 anos. Por mais que o investimento inicial seja razoável é garantido que você vai receber de volta no mínimo quatro vezes o valor do que investiu ao final desses 25 anos. Hoje o tempo médio de retorno do investimento é de 5 a 6 anos para uma família de classe média com 4 ou 5 pessoas na residência. Uma empresa ou escritório pode ter além deste retorno do investimento um forte elemento de divulgação por estar gerando a sua própria energia e por ser limpa não causa danos ao meio ambiente.  A decisão de investir em energia solar demostra uma visão de futuro além de mostrar a preocupação com a preservação do meio ambiente, em função de hoje já estarmos vivendo uma resposta do planeta às agressões que sofreu em especial nestas últimas décadas. A crise hídrica mostra isto.

  • Já ouvi alguns comentários de que a instalação de energia solar é cara. É verdade?

    O conceito de caro está relacionado ao sentimento que temos com relação a um produto. Se isto me atrai e me causa prazer, um financiamento de um veículo em cinco anos, findo o qual o bem vai valer um terço do valor do veículo não parece impedir que algumas pessoas comprem um carro novo. Mas ter uma visão de estar causando um bem ao meio ambiente, investir num produto que vai me dar uma economia pelo período mínimo de 25 anos, além da despreocupação com a questão dos aumentos de energia elétrica tão em voga ultimamente, me parece não ser um custo caro. Além do mais, com o que vai economizar depois de recuperar o capital investido, vai lhe permitir comprar um carro novo sem preocupações.

  • Com energia solar é possível utilizar todos os aparelhos elétricos comuns?

    Sim, a energia obtida de painéis solares tem a mesma característica da energia elétrica convencional. No entanto, é necessário um projeto de instalação de painéis condizente com a demanda e a finalidade do consumo.

  • Se a obtenção de energia solar depende do sol, há o risco de apagão nos dias nublados? E à noite?

    A eficiência do sistema solar depende, sim, da quantidade de luz recebida. Porém, mesmo em dias nublados há radiação mais do que suficiente para a geração de energia. No Brasil, todas as regiões apresentam ótimas condições climáticas.

    Como o sistema solar conectado está ligado a rede de energia elétrica local, quando o sistema não estiver gerando energia ele utiliza a energia da empresa de eletricidade, seja quando não estiver gerando ou mesmo à noite.

  • O que são sistemas solares "off-grid" e "on-grid"?

    O sistema solar chamado off-grid é aquele que não está conectado à rede elétrica convencional. Pode abastecer locais remotos, como propriedades rurais e embarcações e equipamentos isolados, como radares de autoestradas.

    Já o on-grid é o sistema solar conectado à rede elétrica. Ele pode abastecer edificações completas ou apenas algumas de suas instalações – por exemplo, câmeras domésticas de segurança. Em muitos países onde o sistema on-grid é amplamente utilizado, como Alemanha e Espanha, é possível que o proprietário venda o excedente da eletricidade produzida por seu sistema fotovoltaico para a concessionária de energia, o que gera ainda mais economia.

    No Brasil, com a edição da Resolução Normativa 482/2012, que definiu o Sistema de Compensação de Energia Elétrica como um arranjo no qual a energia ativa injetada por unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída é cedida à distribuidora local e posteriormente compensada com o consumo de energia elétrica ativa dessa mesma unidade consumidora ou de outra unidade consumidora de mesma titularidade.  Esse sistema é também conhecido pelo termo em inglês net metering.

    Nele, um consumidor de energia elétrica instala pequenos geradores em sua unidade consumidora (como, por exemplo, painéis solares ou pequenas turbinas eólicas) e a energia gerada é usada para abater o consumo de energia elétrica da unidade. Quando a geração for maior que o consumo, o saldo positivo de energia poderá ser utilizado para abater o consumo em outro posto tarifário ou na fatura do mês subsequente. Os créditos de energia gerados continuam válidos por 36 meses. Há ainda a possibilidade de o consumidor utilizar esses créditos em outra unidade (desde que as duas unidades consumidoras estejam na mesma área de concessão e sejam do mesmo titular).

    Recentemente foi colocado a AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 026/2015  pela ANEEL para obter subsídios para o aprimoramento da proposta que revisa a Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012, e a Seção 3.7 do Módulo 3 do PRODIST.

  • Quando é viável instalar painéis solares?

    Com os recentes reajustes tarifários implantados e uso da bandeira tarifária, a utilização da energia fotovoltaica está se tornando rapidamente bastante viável e interessante, pois além do objetivo de economizar em sua conta de energia  a contribuição para o meio ambiente é imenso com uma fonte geradora de energia renovável e limpa em sua casa.  Existe também a possibilidade de instalar  um sistema menor para atendimento a algumas cargas ou em caso de indisponibilidade de outras fontes de energia,  em áreas isoladas.